8 de fevereiro de 2011

SSL nucleus

22 de agosto de 2010

Hibridos

Junior Aragaki SP, 22/08/10.


Cresci com algumas historias, que, pela falta de credibilidade das pessoas,
com o tempo, comecei a achar que eram mitos, frutos da minha imaginação.
O primeiro deles, era a Ilha dos Thunderbirds (na época em que ainda eram
simples bonequinhos). Era linda, de plástico, com todas as naves, a piscina
abria-se para ofoquete decolar, tinha a rampa pela qual escorregava
o submarino, era idêntica a da série.
Mas acho que só eu tive este brinquedo, para todos que eu contava sobre
a ilha, aquilo era mentira, jamais houvera tal brinquedo no Brasil.
No meio da mixagem de mais um filme porno pra Band, aparece uma ilha igual,
num shopping, onde os personagens se conhecem, eu comento com o Renato,
Tecnico de manutencao: - Puta merda, eu tive uma ilha destas!
- Eu tambem! Disse ele euforico. - Você é a primeira pessoa que eu conheço que
teve a ilha. Eu não acreditava, finalmente alguem que poderia atestar minha historia.
E quando garoto, eu assistia ao Bozo no SBT, e ele atende o telefone, ao vivo, direto dos estudios da vila Guilherme: - Alo amiguinho, com quem eu estou falando? Uma voz infantil, bem fininha responde entre risadas:- É o Bozo? hihihih
- Isto mesmo amiguinho, aqui é o Bozo!
- Então vai tomá no cú, fila da puta! Tummm, tummm tummm tummmmmm, e desligou o telefone na cara do palhaço.
Sempre que comentava este caso, me diziam que eu estava delirando, que era lenda urbana.
Certo dia, tomando café na praça de alimentacao do SBT, contei esta historia, e o Rubão, sonoplasta, me diz: - É verdade sim, quase me mandaram embora por causa disto, me chamaram na supervisão e perguntaram porque eu havia deixado passar
este telefonema, porque eu não cortei o sinal do hibrido? (sistema que permite por no ar
o telefonema).
Mas como é que eu ia adivinhar que o moleque ia mandar o Bozo tomar no cú, e foi tudo tão rapido, que não deu tempo de fechar o canal do hibrido, me disse, e juntos, caimos
na rizada.

13 de dezembro de 2009

Beatrator



A produtora de games RockStar Games e o mega-produtor Timbaland uniram esforços
e lançaram o Beatrator, um "game" musical para o PSP.
O importante destaque, é que você manipula, beats, sons, loops e incentivado pelo
game, cria novos tracks.
Sensacional. Para viciados em games e musica!
Não seja apenas um manipulador da musica alheia.
Seja um Criador!!!

2 de dezembro de 2009

Oi Silvio

Morre o locutor Lombardi do SBT

"Oiiiiiiiiiiii Silvio"

Com esta frase, o locutor Lombardi iniciava seu trabalho. Um trabalho unico.
Ser a voz da consciencia do apresentador Silvio Santos.
Uma das vozes mais imitadas no Brasil, Lombardi era acima de tudo um grande profissional.
No meu primeiro dia de trabalho no SBT (ha muito tempo atras, numa galaxia muito distante),
entra o supervisor no estudio e me diz: - Prepara tudo ai que você vai gravar os offs do Lombardi.
Congelei na hora. Eu iria gravar a voz mais famosa do Brasil.
Ele chegou pra gravação, olhou pra mim e disse: - Quem é você? Sonoplasta novo? Não vou gravar com
você não. E saiu correndo do estudio. Sai correndo atras dele, logo no primeiro dia de trampo, o locutor sai
correndo!!!!
Encontrei-o no corredor conversando com meu chefe, dizia que não gravaria comigo, pois eu não sabia
como grava-lo. O supervisor ja sabendo de suas "manias" me acalmou, e disse para não me preocupar pois
estava tudo bem.
Conversei com o Lombardi, e disse que era muito experiente em gravações de locuções, e o convenci a gravar.
Ele tinha um "metodo" unico. Não usava fones de ouvido, a porta entre o estudio e a tecnica tinha de ficar
aberta pra ele ouvir seu "retorno" e bem alto, o que obrigava a grava-lo com um microfone duro (dinamico).
Usei o SM58, dei aquele "brilho" (um reverb) que ele tanto gostava e gravei.
Acabada a gravação, ele chegou em mim e disse com aquela voz inconfundivel: - Muito bom garoto. Gostei
de gravar contigo. Saiu da sala e foi direto a sala de supervisão elogiar meu trabalho pros supervisores.
Em outra ocasião, eu estava na praça de alimentação do SBT, quando ele chega pra mim, e enfia R$10,00 no
meu bolso. Eu recusei, mas ele fez questão que eu aceitasse e disse: - Mas se você não aceitar este cafezinho
vou ficar muito chateado. O Lombardi era assim, uma pessoa muito pacata, e que adorava ser reconhecido
pela sua arte e talento. Uma voz única na comunicação Brasileira. Uma perda irreparavél.
Lombardi, ou simplesmente "A VOZ".
Descanse em paz

Junior Aragaki

17 de novembro de 2009

Garotos do Suburbio



Somente quem cresceu na periferia de São Paulo nos anos 80, na Vila Carolina, mais especificamente
pode saber a importancia do resgate musical que os Garotos do Suburbio estão fazendo!!!!!
No show no Inferno dia 13/11/09, Ariel, Callegari, Anselmo e Nonô, mais uma vez acrescentaram sangue velho na cena rock de SP, porque o sangue novo meu camarada..........é muito ralinho!!!!!!
A cozinha raivosa do Inocentes unida ao inicio de seu legado. Ariel e Callegari,
dois socios-fundadores do punk rock brasileiro e ex-integrantes da Banda, tocando
apenas os velhos sons, no melhor estilo old school 77.
Ariel numa performance raivosa, dominou o palco cantando como nos bons tempos de SP-Punk!
Callegari na guitarra fez grandes riffs, sem muitos efeitos, como o punk rock deve ser, deixando espaço
pro baixo paulada de Anselmo e a condução bem marcada de Nonô. Grande banda, é por isto que
Punk's Not Dead! Ou aqui no Brasil: Punk's Not Dengue!!!!

Longa Vida
Saude e Sucesso
Junior Aragaki

22 de outubro de 2009

Transforme suas pistas do Pro-Tools em texto



Por Junior Aragaki

Se você, usuario do Pro-Tools precisar transformar em texto as informações contidas nas pistas, é simples
o PT tem uma opção de exportar em texto. Otimo, muito facil e intuito como tudo do PT.
Mas e se forem dezenas de pistas com centenas de transientes, edições, markers???
AGENTE ORANGE é a solução!!!!!
Um soft livre e aberto, para mac, que simplifica muito a vida do tecnico nestes momentos!!!!
Basta abrir o texto exportado pelo Pro-Tools e definir o que vc quer, quais as informações que
irão aparecer nas tabelas (sheets).

20 de outubro de 2009

De volta ao SBT

Pós-Produção de Audio do Programa Show da Gente



De volta a Pós-Produção de Audio do SBT Canal 4 SP,
me deparei com a grata noticia de que agora 1oo%
da pós é feita em Pro-Tools. Não tenho saudade alguma
da DAW Storm da DAR.
Além do mais, o PT dominou o mercado de som em suas mais diversas áreas devido a um simples fato. É fácil de usar.
Bem diferente de seus principais concorrentes, cheios de comandos, atalhos e ferramentas complicados, o PT é bem
intuitivo e com apenas alguns minutos de uso, o técnico consegue um ótimo desempenho. No SBT, atualmente
faço a Pós-Produção de Audio do Programa Show da Gente e adorei ter encontrado uma Control 24 na sonorização.
A sala esta muito bem equipada com um MacPro rodando um PT HD 7.3, com 2 monitores Apple Cinema Display de 24, e na monitoração de audio as velhas e boas NS-10 da Yamaha com amplificacão da Crowd, e o surpreendente sistema Isis de armazenamento e gerenciamento de midias. Um grande passo no desenvolvimento tecnológico feito exclusivamente pelos tecnicos do SBT.
No PT uso os plug-ins da Waves, No Noise, Focusrite. Os limiters L1 e L2 são ferramentas indispensaveis na mix final, assim como os equalizadores RED 6 da Focusrite.
Uso ainda no canal Master, um analizador de espectro sonoro e fase, e faço a monitoração da mixagem diretamente da fita master Beta.
A toda equipe do SBT e do programa Show da Gente!!!!
um grande abraço
Saude e Sucesso!!!
Junior Aragaki

16 de outubro de 2009

BILLBOARD BR


Por Junior Aragaki

- DEU NA BILLBOARD!!!!
- PRIMEIRO LUGAR NAS PARADAS DE SUCESSO DA BILLBOARD!

Quem nunca ouviu uma destas frases aqui na terrinha, ou é surdo, ou não ouve música.
Com 116 anos de estrada, a revista americana Billboard, tornou-se ao longo do tempo
o principal indice de hits sonoros no mundo, e finalmente desembarca por aqui na sua
primeira edição em tupi-guarani, oops digo português (embora sejamos Brasileiros).
E já chega, chegando....... Nada menos que o Rei Roberto Carlos na capa do nº 01.
Com otimas materias, destaque para os 30 anos de punk no Brasil, e o fantastico
resgate de uma fabrica de vinil pela DeckDisc, capitaneado por seu presidente João Augusto
e o filho, o produtor musical Rafael Ramos.
Longa vida ao vinil, e como diz o executivo da Deckdisc:
- A música não pode ser apenas um iconezinho no desktop.
Saude e Sucesso, e milhões de bolachas daqui pra frente.
Bem vinda Revista Billboard!!!!!
Mais 116 anos pra vocês!!!!!

9 de setembro de 2009

Inocentes - SESC Pompéia - 05/09/2009


Texto e Clip - Silmara Oliveira
Fotos - Jean P.

A banda punk paulistana Inocentes, com mais de 25 anos de carreira, está lançando seu primeiro DVD. E pra comemorar esse marco, a banda se apresentou no SESC Pompéia no sábado 05/09/2009, em SP, mostrando sua energia sempre renovada.
Entrar no SESC Pompéia já é trazer à tona um sentimento nostálgico, pelos vários eventos artísticos “alternativos” e marcantes lá realizados, como o mais importante evento Punk “O Começo do Fim do Mundo” em 1982.
A galera presente no show, deixou a gente “em casa”: estavam lá integrantes de outras bandas do underground paulistano (365, Mercenárias, Condutores de Cadáver), além de fãs mais que fiéis de todas as idades.
A banda começou esquentando todo mundo com as bem conhecidas “Pátria Amada”, “Ele Disse Não”, “Nada de Novo no Front” e “Expresso Oriente”, que abordam questões como corrupção política interna (“Pátria Amada, de quem você é afinal, é do povo nas ruas ou do Congresso Nacional?”), guerras no mundo (“Vejam esse exemplo de fé e devoção, soldados do Irã e do Iraque marchando direto pro caixão”) e fidelidade idealística (“Não queria participar dessa farsa, como eu, como você, e ele disse não!”).
Depois vieram: “Restos de Nada” e “A Raiva Vai Nos Salvar” (indignações com a falta de soluções, como em “Não há mais nada do que gostar, somos apenas lobos solitários, e o nosso uivo é o rock'n'roll, e ao amanhecer voltamos de onde viemos, pra novamente esperar a noite nascer”), “Intolerância”, “Desequilíbrio”, “Miséria e Fome”, “Medo de Morrer”, “4 Segundos”, “Escombros”, “Rotina” (que destaca a mesmice do dia-a-dia), “Sangue Ruim”, “Cala a Boca” (interpretação bem humorada sobre os “pitacos” que as pessoas vivem dando na nossa vida) e “Não Acordem a Cidade”.
Vieram então os convidados da noite: Redson, do Cólera, banda que está comemorando 30 anos de punk rock, incendiou a galera com The Clash (“Brand New Cadillac” e “I fought the Law”), Cólera (“Quanto Vale a Liberdade”) e depois do hit do 365 “São Paulo”, a banda rolou a animada “Franzino Costela” e só então chamou ao palco Wander Wilder (dos Replicantes, banda 80s de Porto Alegre), que dançou, pulou e contagiou com “Sandina”, “I Believe in Miracles” e “Surfista Calhorda” (eu não conhecia ao vivo, adorei a voz meio rouca e o pique do Wander).
Os Inocentes tocaram ainda “Garotos do Subúrbio” e fecharam a noite com “Pânico em SP” (no bis), refletindo suas histórias, voz de protesto e atenção ao público que não arredava o pé em suas canções e agitações, em mais um show memorável que eliminou qualquer estresse da semana!
Em tempo, antes do show, fiquei sabendo que o Anselmo (baixista) e Nonô (baterista) estão em novo projeto chamado “Garotos do Subúrbio”, ao lado de Ariel (dos Condutores) e Calegari (Condutores/365), e que logo deve pintar uma apresentação pra gente conferir! Melhor ficar ligado pra não perder!

Link para ver “Surfista Calhorda”, gravada no show:
http://www.youtube.com/watch?v=f0eSEbCkCRs

19 de agosto de 2009

Existe uma diferença entre decoração e tratamento acústico?


A partir de hoje, Rui Nakano, experiente tecnico de manutenção de estudios e equipamentos eletrônicos, começa como colaborador do Profisom, com uma excelente materia sobre Acustica!!!
obrigado Mestre Rui Nakano, a comunidade de audio do Brasil te agradece!!!

Exite uma diferença entre decoração e tratamento acustico?
Por Rui Nakano

Hoje existe uma proliferação de projetos de acústica. Mas eles são projetos ou é tudo apenas decoração? Existe diferença entre contratar um projetista ou um decorador, ou um marceneiro? Vamos voltar no tempo para saber como esta área se desenvolveu.

Há quarenta anos atrás (estamos falando da década de 70) nem mesmo os "gringos" sabiam muito sobre acústica aplicada a estúdios de gravação.
Todo estúdio era feito de maneira empírica. Como podem ver esta é uma das maneiras para se projetar estúdios não só no Brasil, mas no mundo todo.

Em 1977 a KEF, a UREI, a JBL, entre outros, passaram a fabricar caixas acústica Time Aligned que significa com alinhamento de tempo ou alinhamento em fase. Ao invés de fabricar caixas com alto-falantes parafusados na caixa, passou a se fabricar caixas cujos componentes estivessem alinhados com o ouvinte e portanto que gerasse o som ao mesmo tempo. (isso significa em fase)

Em 1979 Davis publicou um trabalho a respeito de ITGD (initial time-gap delay). A partir de 1980 foram publicados e construídos alguns estúdios com controle deste fator, que foram chamados de LEDE (live-end-dead-end).

Tudo isso é bom no laboratório ou na prancheta de desenho. Mas como é possível medir os resultados? Desde a década de 60 existem trabalhos a respeito de FFT (Fast Fourier Transform) e os cientistas passaram a procurar maneiras de torná-lo aplicável ao mundo real.

No final da década de 70 foram lançados os analisadores de espectro em tempo real (Real Time Spectrum analyser) que gerava em forma de gráfico a resposta de freqüência pontual do local medido. Esta é uma das ferramentas que foi muito usado para tentar se obter salas calibradas. Causou a produção em massa de equalizadores gráficos e muitos acreditaram que isso resolveria todos os problemas acústicos. Com as experiências ficou claro que problemas acústicos precisam soluções acústicas e o equalizador era apenas um paliativo.

Com o advento dos equipamentos para medição TEF (Time/energy/frequency) tornou-se possível visualizar o resultado das reflexões. Tornou os gráficos mais complicados, com três dimensões e menos compreensíveis para um leigo.

Caixas acústicas com coerência de fase entre seus componentes e equipamentos de medição a preço acessível transformou a acústica de empirismo para uma ciência.

Apesar disso no Brasil tratamento acústico continua a ser algo feito aleatoriamente. Existe até ensino de acústica na faculdade, mas a especialização em estúdios de gravação é tão reduzido quanto o número de estúdios.

A acústica aplicada em estúdios de gravação tem parte de tecnologia empregada na construção de teatros, parte de tecnologia usada na construção de instrumentos musicais, tem os resultados práticos para obter os sons que hoje são usados na musica pop, tem a interferência da psicoacústica, e da interação entre o ser humano e o ambiente, a tecnologia aplicada em amplificadores de áudio e caixas acústicas. E no final, mas que costuma sempre ser colocado como o inicio, o acabamento e as cores finais que vão interferir com o local de trabalho, aonde pessoas passarão muitas horas. Alem disso tudo ainda tem a iluminação, o fornecimento de energia elétrica, condicionamento de ar, controle de ruídos e refrigeração de equipamentos. (assuntos relacionados ao estúdio mas que fogem completamente a área acústica).

Tive oportunidade de testar a diferença entre tratamento feito com objetivo e sem objetivo, com um cliente que não acreditava nos meus argumentos (depois de conhecer um vendedor, temos a tendência a acreditar que todos vendem as mesmas coisas)!

Ele possuía duas salas que foram transferidas de uma casa para outra, com uma grande limitação de verba. Portanto uma sala foi modificada e a outra foi copiada da sala existente anteriormente. A que foi modificada sofreu alteração principalmente na disposição dos painéis acústicos (troquei de lugar, sem fazer outros) visando o controle das reflexões iniciais em relação à posição das caixas acústicas, e no acréscimo de um bass trap sintonizado na segunda freqüência modal (a primeira produziria um aparelho acústico grande demais para caber na sala).

Existe uma nítida diferença entre os resultados. A primeira ficou parecida com qualquer sala a qual foi adicionado algum controle de absorção de alta freqüência. A segunda apresenta uma imagem estéreo muito melhor e a baixa freqüência mais controlada que a primeira. Então as mixagens efetuadas nesta sala ficam mais parecidas com aquilo que se deseja obter nos meios de transmissão (radio e televisão) fazendo com que fique mais "leve" e "mais fácil" de se trabalhar. Enquanto a outra continua a não ter precisão nas imagens acusticamente geradas. Quem já passou por uma sala acusticamente ruim e depois foi trabalhar em uma boa sala acusticamente falando, sabe o que estou dizendo.

Portanto realmente existe uma diferença entre decoração e acústica.
E quem sabe o que se deve fazer? Em uma sala tratada acusticamente, compare resultados auditivos e não visuais. O que é mais fácil falar do que fazer, pois a maioria das pessoas conforme a programação neurolinguística é visual e não auditiva. Mas isso é assunto para um outro artigo.

30 de julho de 2009

Arquivo do Rock Brasileiro



TOUR INTERIOR DE SÃO PAULO 2009
O Arquivo do Rock Brasileiro resgata as origens do rock brasileiro, enfatizando o período de sua formação, de 1955 a 1979, com gravações, capas de discos, livros e revistas e imagens de fotógrafos como Mário Luiz Thompson e Conceição Almeida e produtores como Antônio Aguillar. E mantém um site www.arquivodorock.com.br com mais de 300 verbetes e 1000 arquivos de áudio, a maioria deles nunca digitalizados anteriormente.
O projeto além de ser uma exposição itinerante, desenvolve diversas atividades artísticas. Na área do audiovisual podemos destacar a exibição de documentários e filmes onde o rock tem destaque na trilha e no enredo. Na parte musical ocorrem shows musicais de grupos de veteranos do rock nacional. Outra atividade prevista é uma palestra em cada cidade, onde o curador do projeto Ayrton Mugnaini Jr fala sobre como o projeto foi desenvolvido.
A primeira edição do projeto foi desenvolvida a nível nacional, sob o patrocínio da Petrobras, realizando exposições em diversas cidades durante os anos de 2007 e 2008, sendo duas na capital de São Paulo, além de Curitiba e Londrina (PR), Cuiabá (MT), Rio Branco (AC), Uberlândia (MG) Recife (PE) e Brasília (DF).
Para a segunda etapa em 2009, o ARB está visitando 5 cidades do interior de São Paulo. As primeiras cidades visitadas foram: Pirapora do Bom Jesus, Mairiporã, Jacareí. E agora chegou a vez de visitarmos a região do ABC na Grande São Paulo, passando por Santo André e São Caetano do Sul. Em cada cidade teremos palestra com o curador Ayrton Mugnaini Jr. no primeiro dia do evento, e no encerramento teremos a apresentação especial da ARBanda tocando sucessos do rock brasileiro desde suas origens nos anos 1950 a sua explosão e amadurecimento nos anos 1970.
O Arquivo do Rock Brasileiro – Tour Interior de São Paulo 2009 é apoiado pelo Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura - Programa de Ação Cultural.
DATAS E LOCAIS
31 de julho 1 e 2 de agosto - Santo André - Teatro Municipal de Santo André - Auditório Heleni Guariba – Praça IV Centenário, s/nº
14, 15 e 16 de agosto - São Caetano do Sul Centro de Referência da Juventude - Estação Jovem / Rua Serafim Constantino , s/nº
SOBRE A PALESTRA
Ayrton Mugnaini Jr., curador do Arquivo do Rock Brasileiro, traça as influências, origens e desenvolvimento do rock brasileiro desde os anos 1950 a 1970, com o auxílio de gravações (em CD), mostrando as raízes do gênero com exemplos anteriores, dos anos 1930 e 1940, quando já havia artistas brasileiros experimentando com o blues, o jazz e outros gêneros que, ao mesmo tempo, contribuíram para o nascimento do rock nos EUA. Saberemos também como o rock, música criada fora do Brasil, seguiu o exemplo de outras músicas estrangeiras como a valsa, o tango e a guarânia que, ignorando a xenofobia e o purismo de muitos, aclimatou-se a ponto de se abrasileirar. Lembraremos também as diversas fases e estilos de rock brasileiro, como as primeiras fusões do rock com ritmos brasileiros como samba e baião, já nos anos 1950; o fenômeno de massa da jovem guarda; os primeiros grupos pesados como A Bolha e Patrulha do Espaço; o pop cantado em inglês dos anos 1970; e o val e-tudo do tropicalismo.
ARBanda
A idéia de formar uma banda para incrementar as exposições do Arquivo do Rock Brasileiro veio de André Pomba, diretor do projeto, ainda em 2007, e acaba de ser viabilizada. O repertório da ARBanda se compõe de sucessos do rock brasileiro desde suas origens nos anos 1950 a sua explosão e amadurecimento nos anos 1970. Não se trata de “banda cover”, pouco se importando com os arranjos originais, porém mantendo a garra e irreverência que são requisitos importantes para o melhor rock em qualquer época e local.
Os integrantes da ARBanda são:
Patrícia Toscano (vocal): pode ser considerada uma Pat Benatar brasileira, já que tem formação erudita (foi aluna de Benito Maresca e da regente Dálete Alécio) e usa muito bem sua técnica e versatilidade a serviço de tudo: rock, samba, casamentos (no grupo Unisson e, como suplente, no Almanak), musicais (como Leminski, Limão e Gelo) e até óperas completas, como La Traviata de Verdi, encenadas pela Companhia da Ópera.
Laércio Muniz (bateria): também correu o Estado de São Paulo tocando no musical Leminski, Limão e Gelo, além de ter estudado na Escola de Música e Tecnologia (EMT) com o professor Caio Dohogne, sob a supervisão de Giba Favery. È, além disso, integrante do grupo Tropicaos. Nem parece que ele toca há apenas cinco anos.
Marcelo Cernuschi Agulha (guitarra): também é integrante do Tropicaos. Estudou na Academia de música Carlos Iafelice, com o professor José Renato, que aplicou o método desenvolvido por Mozart Mello. Atualmente estuda com Leandro Brenner, que aplica o método desenvolvido por Nelson Faria. Integrou bandas como Banda Bambu, The Guapos, Cabrones e The Judes. Não participou do musical Leminski, Limão e Gelo, mas tocou nos grupos teatrais A. Jaca Est e Caligraferia.
Leonardo William Freund (guitarra): outro que se esbaldou tocando no musical Leminski, Limão e Gelo, e atualmente integra as bandas Freund’s Party (composições próprias) e Roclowns (que transforma tudo em rock).
Ayrton Mugnaini Jr. (contrabaixo): onde já vimos este nome? Ah, sim, é o curador do ARB. De seu CV musical podemos citar que foi integrante da primeira fase do Língua de Trapo e da segunda fase do Magazine de Kid Vinil, atualmente está n’A Banda liderada por Tato Fischer, lidera seu próprio grupo, o TONQ (Tosqueira Ou Não Queira) e tem composições gravadas ou sampleadas por Falcão, Pato Fu, Nasi & Os Irmãos do Blues e outros. Estudou canto lírico com Graziela Sanches e violão flamenco com Cristina Azuma. E é integrante do Clube Caiubi de Compositores. Só faltou tocar no Leminski, Limão e Gelo, mas compôs a trilha do musical Olho da Rua do saudoso Paulo Yutaka, encenada por alunos da EAD da USP.
CONTATOS
Site: www.arquivodorock.com.br
Informações: Hanilton Scofield – (11) 9767-8150 / hanilton@dynamite.com.br

18 de junho de 2009

Vermelho como o Céu



O Filme Vermelho como o Céu (Rosso como Il Cielo Italia, 2006) conta a historia de
Mirco Mencacci, um garoto que após um acidente perde a visão e é mandado para uma escola "especial" para cegos, onde descobre um gravador e um mundo novo! Inspirado em historia real, o filme mostra as transformações de Mirco, a perda progressiva da visão e o despertar de sua incrivél e criativa audição. Mirco hoje em dia é uma dos maiores editores de som do cinema italiano. Dificil é segurar as lágrimas em alguns momentos. Uma edição de som primorosa, indico a todos aqueles interessados em captação de som direto e edição sonora. Muito bom!!!

1 de junho de 2009

29 de maio de 2009

Le Cou Cou

Uma animação muito bem produzida, com uma otima sonorização. Destaque para o foley, muito minucioso, mas bem natural. Ouça bem alto

Le Cou Cou v2 from Zed Bennett on Vimeo.

27 de maio de 2009

As 100 Musicas mais ouvidas em 100 anos



Confira no site http://www.planetarei.com.br/100anos/index.htm as musicas classificadas em execução do 00 ao 100 desde 1904, muito interessante e a grande maioria tem link para o video no youtube.

9 de maio de 2009

4 de maio de 2009

DOBRADINHA PROFISOM

Se você é brasileiro, tem menos de 100 anos, assite tv, ouve rádio, ou vai ao cinema, é impossivel que não tenha ouvido uma destas ilustres vozes.
Recentemente pedi a dois amigos, locutores, se poderia entrevista-los para o PROFISOM, e os dois toparam imediatamente. Com a vida corrida que levo, fiquei impedido de fazer as entrevistas pessoalmente, portanto formulei algumas perguntas, e enviei ao Mirabelli. Por falta de tempo (e um pouquinho de preguiça, convenhamos) resolvi enviar as mesmas peguntas ao Marcelo. Os dois me responderam quase que simultaneamente, e diante disto resolvi fazer a DOBRADINHA PROFISOM, as mesmas perguntas para dois profissionais da mesma area. Duas vozes, dois estilos diferentes. E ai está o resultado.
abs a todos
Junior Aragaki


Eduardo Mirabelli, locutor independente, é uma das principais vozes da publicidade no Brasil. Com um timbre "aveludado", assinou diversas campanhas publicitarias em Tv, Radio e Cinema. Conheci o Mira na Avant Garde, em 1995, e definiria sua voz como
"Suave como um Sorriso"!


Marcelo "Teo" Guimarães, locutor independente, trabalha atualmente em seu estudio, fazendo locuções comerciais e como locutor de tv para programas como Aconteceu Comigo do DOMINGO LEGAL do SBT, e programas de tv a cabo como Discovery e Animal Planet. Conheci o Marcelo no departamento de chamadas da Band, e definiria sua voz como "Encorpada e Forte como um Jatobá"!

01 - Como se tornou locutor?
MIRA - SICERAMENTE NAO ME LEMBRO. MAS ALGO DENTRO DA GENTE NOS AVISA. TALVEZ, INTUICAO.
MARCELO -NO INÍCIO DE 1.980 POR ACASO RECEBÍ UM CONVITE PARA UM TESTE NA RÁDIO CLUBE DE GARÇA, FIZ, FUI CONTRATADO E ALI COMECEI MINHA VIDA PROFISSIONAL.

02 - Quais as dificuldades enfrentadas no inicio da carreira?
MIRA - FAZER A PRIMEIRA GRAVAÇÃO FOI DURO, POIS NINGUEM ME CONHECIA, ERA MAIS OU MENOS COMO CONSEGUIR O PRIMEIRO EMPREGO. MAS FUI ATRAS E CONSEGUI.
MARCELO - NO INICIO EU TINHA LINGUA PRESA, ENTÃO MINHAS DIFICULDADES NÃO PODERIAM SER MAIORES, JÁ QUE DEPENDIA DE UMA “BOA” DICÇÃO PARA SEGUIR EM FRENTE. O CURIOSO É QUE SÓ FUI ME OUVIR, GRAVADO, DEPOIS DE SEIS MESES. FIQUEI MUITO MAL, CHEGUEI A PEDIR DEMISSÃO POIS NÃO ME ACHAVA EM CONDIÇÕES DE ATUAR NA ÁREA, MAS FUI CONVENCIDO PELO DIRETOR DA EMISSORA A CONTINUAR, PORQUE ELE SEMPRE APOSTOU NA MINHA VOZ QUE É GRAVE E FORTE DESDE MUITO JOVEM E GRAÇAS A MUITA INSISTÊNCIA ESTOU NA PROFISSÃO A 29 ANOS.

03 - Quais as dificuldades enfrentadas para se manter na carreira?
MIRA - FAZER A PRIMEIRA LOCUÇAO NEM FOI TAO DIFICIL. MAS A SEGUNDA, ESSA SIM É COMPLICADA..RSRS..
MARCELO - É PRECISO MUITA DEDICAÇÃO PARA ENFRENTAR UMA ENORME CONCORRÊNCIA E UM MERCADO DE TRABALHO RESTRITO.

04 - Qual o primeiro grande trabalho?
MIRA - FOI MINHA PRIMEIRA GRAVACAO PRA TV...EM 1988 PRO ADOÇANTE "DOCE MENOR".
MARCELO - FOI QUANDO ME TORNEI LOCUTOR DE CHAMADAS DO SBT. TRABALHAR NA TELEVISÃO ERA UM SONHO DISTANTE, MAS DEPOIS DE 3 MESES DE TESTE, NUMA DISPUTA COM 48 PROFISSIONAIS DA VOZ, FUI APROVADO E CONTRATADO PELO SBT, ONDE FIQUEI POR 12 ANOS.

05 - Qual o ultimo trabalho?
MIRA - AINDA NAO O FIZ ! ! !
MARCELO - MEUS ÚLTIMOS TRABALHOS SÃO NA ÁREA COMERCIAL, GRAVANDO LOCUÇÕES DIARIAMENTE.

06 - O que faz para cuidar da voz?
MIRA - NADA MUITO RADICAL. PAREI DE BEBER, FUMAR, BERRAR, TOMAR VENTO NA GARGANTA...RSRSS
MARCELO - EVITO FRIAGENS, GELADO EM EXCESSO, BEBIDA ALCÓOLICA, MAS NÃO DEIXO DE VIVER NORMALMENTE RELAXANDO ESTES CUIDADOS UM POUCO NOS FINAIS DE SEMANA.

07 - Faz algum exercicio especifico para a voz?
MIRA - AS VEZES. MAS DEVERIA FAZER MAIS.
MARCELO - SIM, ME EXERCITO DIARIAMENTTE ANTES DE COMEÇAR A TRABALHAR, SÃO VÁRIOS TIPOS DE EXERCÍCIOS IMPORTANTES, TANTO PARA A MUSCULATURA QUE ENVOLVE A FALA COMO PARA O TIMBRE DA VOZ.

08 - Sua voz é naturalmente "voz de locutor" ou voce precisa entonar?
MIRA - ENTONAR NAO, MAS DE ACORDO COM A LEITURA DO TEXTO ELA TOMA UMA FORMA DIFERENTE.
MARCELO - JÁ AOS 10 OU 11 ANOS DE IDADE, EU CHAMAVA A ATENÇÃO DE TODOS PELA VOZ GRAVE, INCLUSIVE RECEBI O APELIDO DE TROVÃO.

09 - Com quais equipamentos voce grava ou é gravado normalmente?
MIRA - PRO TOOLS E UM NEWMANN.
MARCELO - EM MEU ESTÚDIO TRABALHO COM O PRO-TOOLS, JÁ NAS PRODUTORAS, EXISTE UMA VARIAÇÃO DE EQUIPAMENTOS.

10 - Quais as dicas que voce dá para um locutor iniciante?
MIRA - PACIENCIA..SE VOCE TIVER, CONSEGUE SER LOCUTOR. SE ESTIVER COM PRESSA SOMENTE COM "QI".
MARCELO - SÓ ENTRE NESSA CARREIRA SE REALMENTE GOSTAR DO TRABALHO, PORQUE ASSIM COMO EM TODAS AS PROFISSÕES, O IMPORTANTE É SE ENTREGAR DE CORPO E ALMA, CASO CONTRÁRIO CORRE O RISCO DE SER APENAS MAIS UM. ESTUDE,LEIA MUITO, E QUANDO FOR TRABALHAR, VÁ COM ALEGRIA. NÃO DESISTA PORQUE ALGUÉM LHE FEZ CRÍTICAS, APROVEITE-AS PARA MELHORAR, SIGA EM FRENTE E FAÇA O QUE O SEU CORAÇÃO MANDAR.

11 - Voce mudaria algo na sua profissao?
MIRA - SEM COMENTARIOS.
MARCELO - NÃO EXATAMENTE NA MINHA PROFISSÃO, MAS SE PUDESSE MUDARIA A LEI DE CONCESSÕES DE VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO PARA EVITAR QUE FICASSEM NAS MÃOS DE POLÍTICOS E SEUS APADRINHADOS.

12 - Considerações finais.
MIRA - ADORO O QUE FACO E FARIA TUDO DE NOVO SE PRECISO FOSSE. NAO EXISTE FIM DE SEMANA, VIAGENS OU FERIAS. TO SEMPRE COM MEU LAP TOP E MICROFONE NO CASO DE PRECISAREM. VALEU!!!
MARCELO - SOU UM APAIXONADO PELA MINHA PROFISSÃO,SEMPRE SONHEI EM TRABALHAR COMO LOCUTOR, APRESENTADOR, CHEGAR A TELEVISÃO COMO PROFISSIONAL, SUSTENTAR MINHA FAMÍLIA COM O RESULTADO DO MEU TRABALHO E ISSO VEM ACONTECENDO, MAS COM MUITA LUTA, DEDICAÇÃO E EMPENHO. APROVEITO PARA AGRADECER O ESPAÇO NO SEU BLOG E DIZER PARA TODOS QUE ESTÃO VENDO ESSA ENTREVISTA, QUE NUNCA DESISTAM DE SUAS VERDADES. PARA SE CHEGAR AO LONGE É PRECISO DAR O PRIMEIRO PASSO. E PARA FINALIZAR, UMA MENSAGEM QUE USEI MUITO NOS TEMPOS EM QUE TRABALHAVA NO RÁDIO. "A FELICIDADE NÃO É UMA ESTAÇÃO DE CHEGADA E SIM UMA MANEIRA DE SE VIAJAR PELA VIDA", ENTÃO SEJA FELIZ JÁ. ABS. MARCELO GUIMARÃES.

1 de maio de 2009

Guia Basico do Pro-Tools - Parte 05 - Insertando um plug-in

Vamos insertar um plug-in numa pista do PT.
Os plug-ins são pequenos programas que rodam "dentro" de um outro software, no nosso caso o Pro-Tools.
Pense no plug-in como um periferico (Equalizador, Compressor, Limiter, etc) que será insertado diretamente num canal, ou
num canal auxiliar.

A - Vemos aqui um canal com os inserts a esquerda e os sends a direita. Vamos insertar o plug-in no primeiro insert.



B - Clicando e segurando sobre o primeiro insert, abrira a janela para se escolher o plug-in, que vai depender do que vocé tenha instalado em sua maquina. No caso vamos insertar um equalizador, o T-Racks diretamente em um canal de audio.



C - Ai esta o T-Racks pronto para ser manipulado.



Bons Sons
Saude e Sucesso
Junior Aragaki

16 de abril de 2009

Dia da Voz - Especial do Programa Hoje em dia - Radio-Novela ao vivo

Este especial do programa Hoje em dia sobre voz, traz no final uma radio-novela ao vivo, incluindo a sonoplastia, onde mostro tecnicas de foley.

video

13 de abril de 2009

Guia Basico Pro-Tools Parte 04 - Mix Window




Acima a Mix Window do PT-8.

Conversando com Sonoplastas e Tecnicos mais velhos, que assim como eu começaram na profissão nos tempos analógicos, alguns me confessaram que não conseguiam se adaptar a visualização linear do audio na tela do computador. Para quem passou a vida inteira mixando em uma mesa, com faders, perifericos, o obsoleto Patch (ARGH!!!), realmente fica dificil entender como pode o audio ser aquelas curvas correndo ao longo da tela............. UFA!!!!! O meu conselho nestes momentos é simples,! Vire a tela (mentalmente é claro), imagine que voce pegou a mesa de som e virou na horizontal, o som entraria pelo lado esquerdo, indo para a direita.
Visualizando a Mix Window, que tem a exata aparencia de uma mesa, dá para quem não esta acostumado a trabalhar com som em computadores, a pelo menos entender o que esta acontecendo. Então mãos a obra!!!!!



Acima a visão da Mix Window do Pro-Tools, qualquer semelhança com uma mesa analógica não é mera coincidencia.



Aqui vemos os Inserts, é onde são insertados os plug-ins. O processo é simples, basta clicar na seta (cima/baixo), e escolher, pode ser um equalizador, compressor, limiter, reverb, chorus, flanger (citando os mais conhecidos), mas tambem alguns plug-ins mais complexos como um redutor de ruido.



Abaixo dos Inserts ficam os Sends (Bus/mandadas auxiliares). Podem ser monos ou estereo.



Aqui, abaixo dos Sends, estão o I/O (input-output), o tipo de automação, e a pan.



E finalmente os faders, com os botões Rec, Solo, Mute na parte superior, e ativa/desativa canal em baixo do lado esquerdo
e os grupos (agrupamentos de faders) no lado direito, e por fim uma janela mostra os valores correspondentes aos faders.

Mais algumas dicas, no PT o control + c (copy) e control + v (paste) são comandos obrigatorios.
Para andar com o cursor ou com um objeto selecionado, use as teclas M , . /A (Eme, virgula, ponto e barra) M e virgula para a esquerda e ponto e barra para a direita de acordo com os valores estabelecidos no nudge (foto abaixo).

8 de abril de 2009

5 de abril de 2009

Guia Basico do Pro-Tools Parte 03 - Ferramentas



Agora que voce ja tem um audio na sua sessão, vamos aprender a usar as principais ferramentas.
No canto superior esquerdo, ficam as ferramentas, mas ja adianto, as mais usadas e por isso mesmo existe um link que as une em uma só, são:



A - "Gilette", que serve para cortar/editar os inicios e finais dos arquivos (clique no inicio ou final do arquivo)



B - "Cursor", serve para selecionar, marcar o arquivo. (clique na parte superior do arquivo)



C - "Mãozinha" , como voce ja deve estar imaginando, serve para "pegar" o arquivo, move-lo, marca-lo (clique na parte inferior do arquivo)



D - Para duplicar um arquivo, selecione-o e use o shortcut maça + d (duplicate)

Acho que ja da pra começar a brincar, divirta-se
Bons Sons
Junior Aragaki

30 de março de 2009

See The Sound TV 27 - Database



E o informativo See The Sound TV, chega ao numero 27 trazendo uma entrevista com a dupla Database que vem se destacando na nova cena de musica eletrônica do Brasil.

29 de março de 2009

Inauguração da Livraria da Esquina B



É a vida tem destas coisas.........
Sabado, 28/03/09, meia noite e meia. Saio da Tv Record e resolvo ir tomar um cafe na padaria proxima. No caminho encontro meu amigo o VDJ Fabio Vietnica em frente a livraria da esquina que me comunica - Show do Smack hoje na inauguração da Livraria da Esquina. Fiquei surpreso e não pude deixar de conferir. Após uma breve confusão sobre onde seria o show, na parte de cima, na de baixo, Livraria A, Livraria B...
logo tudo foi resolvido com a abertura das duas festas. Quem estava na Livraria A teve acesso a B e vice-versa.
E foi otimo porque o show do Smack foi simplesmente historico.
Sandra Coutinho, Edgar Escandurra e Pumps fizeram um show de primeira. A ultima vez que eu havia visto o Smack foi no Centro Cultural SP ainda nos anos 80, mas a energia da banda parece a mesma de vinte anos atras, alias eu diria que esta energia esta renovada e pronta para o combate novamente.

Um show com varios hits e um clima muito bom, lembrando muito os clubinhos dos anos 80, principalmente o espaço Retrô.
Parabens a banda pelo belo show, e parabens ao Heitor e Denise da Livraria da Esquina, que tem investido na cultura e na noite paulista!!! Muita Saude e Sucesso!!!!!!
Junior Aragaki

26 de março de 2009

Guia basico do Pro-Tools parte 02



Agora que você tem uma sessão do PT aberta, vamos começar a usar os principais comandos e ferramentas do Pro-Tools, e a maneira mais facil é conhecer os shortcuts. E são dezenas, centenas, então não vou descrever todos aqui, apenas os mais usados, mas aconselho que decorem e usem todos os shortcuts possiveis, pois eles são feitos para facilitar sua vida e aumentar sua produtividade. (basta me enviar um e-mail que envio um pdf com todos os shortcuts para mac)
Vamos importar um audio para um track.
Temos duas maneiras faceis e rapidas de fazer isto. A primeira é através do
(maça + shift + i) com este comando você abre a janela "Import Audio"



A segunda é atraves do Workspace, que é o "espelho" de tudo o que esta dentro do sua workstation (HDs internos, externos, pen drive, CD, DVD) enfim ele mostra todas as fontes possiveis para se "puxar" o audio literalmente para dentro do PT. O Workspace é uma janela flutuante que pode ser colocada em qualquer parte do desktop, o ideal é ter um segundo monitor para trabalhar com a sessão do PT num monitor, e o Workspace e
os perifericos como Eqs, compressores no outro monitor.



Vamos usar o Import Audio, abrira a janela chose a folder, aqui você define onde salvará os audios do seu projeto. Ja vem default o folder Audios da sessão em uso e a não ser em casos especificos, é ali mesmo que você deve salva-los.



Agora aparecera uma nova janela onde você definira onde vai colocar estes audios na sua sessão, se direto na pista (track) ou na Regions( que é o lugar onde todos os audios e midis importados ficam dentro da sessão)



Para ouvir e escolher o audio na Regions, precione ALT e click em cima do audio escolhido. Para importa-lo para a sessão, basta pegar e arrasta-lo para uma das pistas.



Pronto, seu primeiro audio importado para dentro de uma sessão do PT, e louco para ser editado, manipulado, equalizado, comprido, mixado........... enfim......... divirta-se...... Ah e o play/stop é a barra de espaço, o resto....... vai fuçando ai que na proximá edição eu dou mais dicas!!!!!!!


Saude e Sucesso!!!
Junior Aragaki

Sandra Coutinho da Mercenarias com o Combat Rock no CB

por Silmara Oliveira

25 de março de 2009

Pacemaker - Remix na ponta dos dedos.


A absurda evolução das técnicas e equipamentos para DJs dos tempos atuais, estão mudando a forma dos DJs comandarem a festa!
Com players cada vez mais poderosos, com grande capacidade de armazenamento e agora portabilidade.
É o que promete o Pacemaker
Discotecar com um equipamento que permite operações mais arrojadas como scratchs, e mix elaboradas com muitos efeitos, armazenar milhares de musicas e tudo num simpatico gadget do tamanho de um celular!
E com um transmissor wireless USB acoplado o DJ pode comandar o som da pista, dançando com os convidados, ou tomando um drink tranquilamente sentado numa mesinha la do fundo!!!!
E viva a tecnologia
Saude e Sucesso
Junior Aragaki

24 de março de 2009

Introdução básica ao Pro-Tools.


Este guia pretende desmistificar o Pro-Tools, principalmente para leigos ou profissionais que não trabalham com som, mas no dia-a-dia precisam manipular o software, como por exemplo técnicos de informática ou outros profissionais que lidam com a instalação dos suportes necessários ao funcionamento do Pro-Tools (vamos abreviar a partir de agora por PT).
E aqui ficam minhas saudações ao Marcelinho, Antonio Carlos, Arita e todos os excelentes profissionais da engenharia e implementação técnica e operacional de TV Record-SP, que sugeriram este pequeno guia.
E por ser um guia pratico e de rapida consulta, vamos partir da idéia de que o operador em questão, encontre o PT já instalado e pronto para o uso (futuramente explicaremos detalhadamente a instalação de um PT).
Então vamos lá! Lembrando a todos que as dicas aqui são para a plataforma Mac (embora a maior parte dos comandos sejam os mesmo para PC). Clique nas fotos para amplia-las.

01 - O primeiro passo é aprender a organizar as sessões do PT, digamos que é o endereço de tudo que vai dentro de uma sessão do PT como audios, midis e video.


02 - Abrindo o PT ( no dock do meu Macbook).


03 - Abrindo uma nova sessão de PT, muita atenção, pois aqui é o lugar de decidir onde a sessão nova sera salva.


04 - Nesta janela voce define o local onde sera salva a sessão e tambem os parametros gerais como o sample rate e o bit rate.


05 - Após salvar todos estes parametros, abrirá uma sessão em branco (até o PT 7.4 pois o PT 8.0 abre uma tela de templates).


06 - Para abrir pistas (tracks), vá no menu Track (o quarto da esquerda para a direita) e selecione no submenu o tipo de pista que quer. Voce pode adicinar varias pistas e de diversos tipos como no modelo 1 mono, 1 stereo, 2 aux input mono e 1 mid.



07 - Ai esta sua primeira sessão do PT aberta e pronta para uso.


Na proxima edição deste guia: - Pro-Tools, começando a domar o monstro!!!!!!!!!!!
Bons Sons!!!!
Junior Aragaki

18 de março de 2009

Reabertura do CB ou simplesmente "AÇÃO ENTRE AMIGOS"


A grande festa realizada na reabertura da melhor casa de rock de São Paulo, o CB Bar, na Barra Funda foi recheada com
a historia do punk rock no Brasil. Uma super Jam Session com os caras que inventaram o punk rock brasileiro e a cena indenpendente.
A Banda base era o sempre competente Combat Rock, em sua formação já clássica: Ari, Redson, MIngau, Clemente e Alonso.
Mas os convidados fizeram toda diferença, tanto em cima do palco, quanto fora dele na plateia formada por velhos amigos. E bota velhos nisto. João Gordo, Jão, Sandra Coutinho, Rodrigo Carneiro, Zé Antonio, Daniel Belleza, Guilhermoso,Deedy entre outros.
Juntando tudo: Inocentes, Ratos de Porão, Cólera, Mercenárias, 365, Fogo Cruzado, Olho Seco, Periferia, Plebe Rude, só pra citar algumas das bandas antigas ali representadas. Mas tambem tinha o lado nem tão punk como Pin Ups, Mickey Junkies e Daniel Belleza.
No repertorio somente pérolas e hits não faltaram..........Homicide do 999 com o João Gordo, mais Panico em SP e Desemprego do Fogo Cruzado, Me perco neste tempo com a Sandra da Mercenarias, Garotos do Suburbio na voz do Jão do RDP, muito Clash e nenhum Ramones.
O som do CB, sempre muito bom e alto, continua fazendo desta casa, a melhor opção para quem gosta de ouvir rock como deve ser ouvido, alto e com muito punch!!! O show sempre muito intimista, devido a localização do palco (segundo Wander Wildner, o melhor palco de SP, na altura exata para uma integração com o publico). E falando em publico, ali tambem estavam as pessoas que fazem a noite paulistana como o Tibira do Vegas, os DJs Tchelo, Silmara, Serginho Barbo, Focka, e dezenas de musicos como o Ronaldo Passos do Inocentes, Jair Marcos do 3 Hombres. Sem contar as Guinness distribuidas gratuitamente antes dos shows!
Festinha bem mais que divertida. Parabens ao CB pela ótima reabertura em grande estilo!!!
Saude e Sucesso!!!
Junior Aragaki

17 de março de 2009

See the Sound TV - 26


E mais um SeethesoundTV esta no ar! Renato Lopes e Ronaldo Mendonça continuam firmes no proposito de informar sobre musica eletrônica. O destaque deste numero é o novo disco de Gui Boratto, lançado simultaneamente no Brasil e Europa.
Longa Vida ao projeto!
Saude e Sucesso!!!!
Junior ARagaki

16 de março de 2009

Show 3 Hombres

Nesta quinta-feira, dia 19/03, a Livraria da Esquina dentro do projeto CenaRock, apresenta as bandas
My New Device, e os veteranos 3 Hombres.
O complemento audivisual fica a cargo dos DJs Andre Girardi e Silmara, e o VDJ Fabio Vietnica!

19/03/09 - 22hs
Rua do Bosque 1254 - Barra Funda
www.livrariadaesquina.com.br